O título do blog tem amplo significado. Tanto o autor como o presente espaço estão em constante construção.
(Afinal, somos seres inconclusos...). O blog vem sendo construído periodicamente - como todo blog - através da postagem de textos, comentários e divagações diversas (com seu perdão pela aliteração).

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Quando orares, entra no teu aposento...

Vivemos em dias nos quais a recomendação em epígrafe, proferida por Jesus, tem sido um tanto quanto negligenciada. As grandes aglomerações humanas são buscadas em detrimento dos momentos em particular com o Criador.
Grandes congressos, igrejas abarrotadas e imensas cruzadas evangelísticas são procuradas pelo homem, em sua busca desenfreada por ouvir a voz de Deus. Nada contra esses encontros. O problema é que se esquecem de que, para ouvir a voz de Deus, por vezes se faz necessário entrar no quarto, trancar a porta e esquecer o mundo lá fora.
É lá dentro, no recôndito, no silêncio, longe da correria cotidiana e da multidão de afazeres, que Deus fala conosco de maneira particular.
Conta-se que, em certa ocasião, perguntaram a Madre Tereza de Calcutá o que ela dizia a Deus em suas orações. No que ela respondeu: "Nada, eu só escuto". Aí então perguntaram o que Deus dizia a ela durante suas orações. A resposta foi: "Nada, ele só me escuta".
Nesse silêncio somos confrontados com nosso eu. Digo, é nesse silêncio que Deus nos mostra quem somos. É do silêncio que emerge a realidade de nosso íntimo.
Interessante observar que esse "entrar no aposento" diz respeito a muito mais que apenas adentrar em um espaço geográfico, ou a um compartimento da residência. Nas entrelinhas, Jesus nos orienta a, no momento da oração, adentrarmos no mais oculto de nosso ser. A vasculharmos cada canto de nosso coração, onde estão escondidos os intentos mais secretos, os mais inimagináveis desejos, os pensamentos mais indesejáveis.
Nos manda ainda fecharmos a porta. Isto é, impedirmos a entrada de bajulações e adulações que nem sempre condizem com a realidade. A bloquearmos as opiniões externas acerca de nossa pessoa.
"É melhor ouvir a repreensão de um sábio do que a canção dos tolos" (Eclesiastes 7.5).
Nesses momentos, sem abrir a boca, apresentamos a Deus o que está em nós, e não aquilo que queremos para nós.
Uma vez desvelado o que estava em oculto, apresente a Ele. Não adianta querer esconder algo do Mestre, afinal "todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar" (Hebreus 4.13). No entanto, Ele quer ver nossa sinceridade. Se, de livre e espontânea vontade apresentamos a Ele o que não apresentaríamos para mais ninguém. Talvez nem para nós mesmos.
Em suma: reserve um tempo diário para estar em particular com Deus. Faz bem.
Que o Pai abençoe sua vida.

Soli Deo Gloria
Alessandro Cristian

5 comentários:

  1. Até pegar esse desejo, confesso que é difícil, mas quero chegar ao ponto de voltar a esse cotidiano com nosso Senhor.
    Arinaldo

    ResponderExcluir
  2. Amém.
    Esta publicação é tão relevante que se for entendida fará a grande diferença que Deus deseja de nós evangélicos, não pelo slogan ou rótulo, mas pela maneira NOVA DE VIDA.
    Gostei muito deste post - é a Palavra.
    Quem tem ouvidos ouça!

    ResponderExcluir
  3. Prezados Arinaldo e Gerson
    Grato pelas visitas e comentários.
    Deus vos abençoe.

    ResponderExcluir
  4. Desejo que Deus continue abençoando e que aqui seja um canal de benção para muitas vidas.
    www.mensagensedificantes.com

    ResponderExcluir
  5. Amém, prezada Gabi. Deus abençoe sua vida.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião...
Que Deus muito o abençoe.